Crédito: Freepik

O número de operações de fusões e aquisições envolvendo empresas britânicas no Brasil registrou aumento de 200% na comparação entre o primeiro trimestre de 2021, com seis  transações, e o mesmo período do ano anterior, duas transações, de acordo com pesquisa de fusões e aquisições realizada pela KPMG.

Conforme o estudo, no primeiro trimestre do ano passado, o percentual da participação dos britânicos representava 3% do total de 66 negócios fechados, enquanto de janeiro a março deste ano representa 4,6% das 130 operações.
“O aumento expressivo no número dessas transações revela que a participação das empresas britânicas na economia brasileira é relevante. Além disso, Brasil e Reino Unido são parceiros estratégicos, e há oportunidades para que mais negócios sejam realizados em diversos setores e regiões”, afirma Carlos Toro, sócio-líder do Desk Reino Unido da KPMG no Brasil.Segundo a pesquisa, no primeiro trimestre deste ano, as fusões e aquisições no Brasil tiveram a participação de empresas de 23 nacionalidades. O Reino Unido ficou em 3º lugar entre os países que mais concretizaram transações no Brasil, atrás de Estados Unidos e Argentina.

Segundo a KPMG, o primeiro trimestre deste ano registrou um recorde no número de fusões e aquisições dos últimos vinte anos. Foram fechados, neste período, 375 negócios, sendo que a maioria deles, 244, foi realizada entre empresas brasileiras.       (Com assessoria de imprensa)